Pular para o conteúdo principal

Sou metade saudade

Não é fácil de entender...
Sinto medo de não voltar mais a te ver. O prédio inteiro é imenso, mas nele não cabe direito a minha saudade: fico no aperto. Ando quase sem conseguir respirar, nesse aperto que começa quando chego e não te vejo não.
Sinto medo de que você se sinta desprotegido. Se você não se sentir amado, então estou fazendo alguma coisa errada. Eu sinto medo de não ter oportunidade de te provar que posso ser o melhor pra você. Pela segunda vez eu me inquieto, coço os olhos, procuro sem resultados e não te vejo não.
“Mas é claro que o Sol vai voltar amanhã...”

Comentários