Casa vazia. Mesa vazia. Nenhum grito, nenhum som, além dos carros que correm lá fora.
Ninguém para me dizer o que fazer. Ninguém para me lembrar de que estou atrasada. Ninguém para me irritar.
Ninguém para me fazer sorrir.
Ninguém para me receber quando eu chegar cansada. Ninguém para encontrar o meu par de meias que sempre perco.
E eu não sei. Acho que não conseguirei mais segurar as minhas lágrimas. Eu me sinto só, entende? Eu nunca percebi o quanto importante você é para mim e agora você está longe demais para que eu diga.
Ah, volta logo, vai. Volta logo. Não posso ter uma boa noite sem os seus beijos.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Fotografias em palavras

Guarda-chuva amarelo

Lar.