Pular para o conteúdo principal

Eu não queria dizer adeus, mas eu direi


Mais um tempo vai chegando ao fim, mais outra época, mais uma história mal contada e muito mal interpretada. Daqui alguns dias farei promessas que não serão cumpridas, terei esperança de que alguma coisa dará certo no próximo ano (e quem sabe não dê?), levantarei a cabeça e pensarei em te esquecer de novo, mais uma tentativa. Daqui a uma semana terei novos sonhos, planos e alegrias, pessoas indo e vindo e ficando na minha vida e eu aqui parada com uma saudade velha, lembranças antigas e alguém na cabeça que insiste em ficar. Entretanto, vim cumprir o que você me fez prometer: eu vou me cuidar, eu vou. Entre tantas promessas bonitas, cumprirei as mais tristes, as que eu não queria ter feito. E hoje vim aqui me prometer: essas são as últimas palavras que escrevo com você no pensamento. Nem vou mais chorar ouvindo aquela música que você cantou pra mim nem me despedaçar em mil ao ver a sua foto guardada na gaveta. Não vou mais te ligar à noite quando me sentir sozinha, mesmo sabendo que você não vai atender, só pra imaginar a sua voz de sono me atendendo no meio da madrugada. Não vou. Vou excluir o número do seu celular da minha agenda (mesmo sabendo de cor) sem esperar você voltar um dia. Eu prometo não usar mais o seu nome ao lado do meu e nem rezar para que as batidas dos nossos corações batam no mesmo ritmo. Depois de tantas reticências conseguimos achar o nosso ponto final. Sem mais parágrafos nem rabiscos de uma história nova. Eu vou, eu vou, me deixa ir embora sem você. Eu vou, porque você já foi sem mim.

Comentários

Postar um comentário