Pular para o conteúdo principal

O grito do silêncio

Tudo o que já me machucou guardei aqui dentro,
Não espalhei, não deixei ao ar livre.
Talvez seja por isso que o vento nunca levou.
Quem sabe alguém descubra que o meu sorriso chora
E quando olhar o meu olhar, talvez veja aquilo tudo o que quer sair.
Mas eu prendo, não permito que escape.
Não deixarei que minha dor te fira, que te corte,
Nem que te incomode.
Sou estranha, complicada, confusa.
Não tente entender meus medos, minha falta de coragem.
Não é que eu não queira lutar, é que estou cansada,
Se parei de andar, é porque já corri muito.
Mas se queres o meu bem,
Fica por perto, fica aqui, não sai.
Não desiste de mim, te peço.
Traga-me de novo aquele encanto,
De poder sorrir sem dor,
De poder sentir o amor
Assim sem lágrimas, sem chorar,
Apenas aquela coisa boa que um dia me fez cantar.
E vem cá, me deixa curar a tua dor também,
Me deixa te tirar do escuro.
Vem cá que podemos voar juntos.
(Rayanne C.)

Comentários