Pular para o conteúdo principal

Logo eu

E logo eu que sempre achei que era bom demais viver, me pego deitada pedindo a Deus para me levar daqui. E logo eu que sempre sorri demais, me pego chorando sem saber por quê. E logo eu que sempre tive amigos demais, me pego desejando o silencio e a solidão. Logo eu que sempre fui fã da verdade, daria tudo para que ela fosse uma mentira agora.

(Rayanne C.)

Comentários