Pular para o conteúdo principal

Quando não resta mais nada

Mais uma noite chega ao fim e o que temos aqui? Um coração que chora em silêncio para não acordar ninguém. E o que restou, afinal? Uma garotinha chorando no chão da sala desejando que os maus dias acabem logo. Ela queria poder fugir do monstro que se escondia atrás do espelho, mas os reflexos em cada lugar da sala insistiam em culpá-la. Ela queria poder virar o copo até o dia amanhecer, mas na casa já não havia sobrado nenhuma garrafa. Escrever talvez fosse a solução, afinal, é isso que os poetas fazem, eles se aproveitam da tristeza. Ela tentou, porém suas palavras machucaram ainda mais. E o que restou, no final? Não restou nada. Não se pode fazer muito quando se trata de um coração ferido, apenas esperar que ele se cure ou se desmanche por completo.
A noite deveria ter acabado bem, certo?
Não pra você, pequena. Não pode se livrar do monstro, quando você mesmo é o mal.
(Rayanne C.)

Comentários