Pular para o conteúdo principal

As mãos que cortam

Agora eu sei como Edward – mãos de tesouras - se sentia.

Minhas mãos viraram armas. Eu tento te ajudar, mas te firo. Eu tento tocar em seu coração, mas eu o quebro. Agora é tarde demais para qualquer mudança. Como irei curar suas feridas, se eu que as causei? Como curá-las, se, quando eu toco, eu as pioro? Devo me isolar e me afastar para não mais ferir-te? Pois te ferindo, eu me firo. E não quero ferir ninguém.

(Rayanne C.)

Comentários